quinta-feira, 30 de junho de 2011

Fotos do Pe.Rufus Pereira (Exorcista)






JMJ 2011 em Madri - Parte 1 (Significado da Logo)

Seu autor José Gil-Nogués, desenhista gráfico espanhol, explicou que o fundo do desenho simboliza “jovens de todo o mundo que se unem para celebrar sua fé junto ao Papa, ao pé da Cruz, e formam a coroa de Nossa Senhora de Almudena, patrona de Madri”.
A mensagem do logo, acrescenta, “é uma catequese, uma oportunidade de evangelização: o caminho rápido e seguro para chegar a Cristo é a Virgem Maria, Mãe de Deus e dos homens. Os jovens têm, na fé de Maria, o exemplo e o modelo para chegar a Cristo e cumprir a finalidade prioritária da JMJ: dar a conhecer ao mundo sua mensagem”.

sexta-feira, 24 de junho de 2011

Primeiro segredo de Fátima


A visão do Inferno :
"Nossa Senhora mostrou-nos um grande mar de fogo que parecia estar debaixo da terra. Mergulhados neste fogo os demônios e as almas, como se fossem brasas transparentes e negras ou bronzeadas com forma humana, que flutuavam no incêndio, levadas pelas chamas que delas mesmas saíam, juntamente com nuvens de fumo, caindo para todos os lados, semelhante ao cair das faúlhas em os grandes incêndios, sem peso nem equilíbrio, entre gritos e gemidos de dor e desespero que horrorizava e fazia estremecer de pavor. Os demónios distinguiam-se por formas horríveis e asquerosas de animais espantosos e desconhecidos, mas transparentes e negros. Esta vista foi um momento, e graças à nossa boa Mãe do Céu, que antes nos tinha prevenido com a promessa de nos levar para o Céu (na primeira aparição)! Se assim não fosse, creio que teríamos morrido de susto e pavor."

Terceiro Segredo de Fátima

terça-feira, 7 de junho de 2011

Fotos do Isabela Nardoni (Um Anjinho de Deus)





Fotos do Papa Paulo VI

                                                         Paulo VI e o Pelé

                                                 Paulo VI e Madre Teresa de Calcutá


                                                 Paulo VI e o Beato João Paulo II

                                                  Paulo VI e o Presidente Kennedy