sábado, 19 de março de 2011

O Trunfo do Maligno

   O pior dos tormentos é quando o maligno consegue invadir o nosso intimo e fazer de nós dependente de suas obras pervesas.
   O maligno criou os vícios para nos enfraquecer. Ficamos fracos quando dependemos de algo, e quando não conseguimos o que queremos, ficamos inquietos e bravos. Mas quando conseguimos, parece que encontramos a paz, mas essa paz é uma sensação falsa, pois só Deus pode nos dar a verdadeira paz.


    É certo quando dizem que "o álcool é a porta de entrada para o vício das dogras". E que o vício do sexo é a pior droga que tem, pois, ela é a mais dificil de abandonar, porque o instrumento é o nosso próprio corpo. Quando mais membros da família for víciada em algo, mas dificil será de abandonar os nossos vícios. Sexo é bom? Deve ser muito bom, pois foi Deus quem fez. Fumar, beber, cheirar é prazeroso, se não fosse ninguem faria, mas tudo o que é prazeroso tem mão do maligno.
  Beber não é pecado, pecado é o exagero dessa ação. O sexo não é pecado, o pecado é faze-lo no momento errado. E fumar só é pecado porque leva à morte, tanto física quanto espiritual.
   Só em Cristo podemos nos livrar das armadilhas e dos laços do maligno, mas se não colocarmos a nossa fé no Senhor, a nossa tendência é cair no mais profundo buraco e a queda será dolorosa. Não é fácil deixar os nossos vícios, mas podemos nos esforçar e ter força de vontade, nada para Deus é impossível. (Diário Espiritual De Leonardo Pacheco,15 de janeiro de 2011)

Nenhum comentário:

Postar um comentário