quarta-feira, 29 de setembro de 2010

Jornal atribui à CNBB carta política de Bispo sobre Dilma

A versão On line de alguns jornais do Brasil, dentre eles o jornal "O Estadão", juntamente com outros diversos blogs e sites atribuíram à CNBB, referência nacional da Igreja, texto político de um de seus bispos, em que falava em seu próprio nome. Tal texto, que o mesmo endereça aos fiéis de sua diocese e que, para estes, por força de autoridade pastoral, a carta tem um cunho inegável de destinatários, tem se passado para muitos - mesmo sem ter sido esta sua intenção  - um texto da CNBB. De qualquer modo, mesmo a estes, o bispo não ordena, mas faz um convite, a não votar na Candidata Dilma Roussef, expondo o que segundo seu julgamento pastoral viu ser pontos muito relevantes.

Esta notícia, de dom Luiz Gonzaga Bergonzini, foi reenviado viralmente para muitos via e-mail, e sempre assumido como CNBB. Mas a não ser no que foi explicado acima, está errado quanto a quem são os verdadeiros remetentes e destinatários.
Pode também, sem problema algum, ser utilizada para reflexão por todos os fiéis da Igreja, pois se trata de todo um aprofundamento feito pelo bispo. Define no texto um embasamento teológico para sua exortação à política,  fazendo então denúncias contundentes baseadas em fatos e jornais, e por fim chega a sua constatação e convite de preterir tal candidata.
 
A CNBB se pronunciou a respeito, para desfazer este engano:
Perguntado sobre a posição do bispo de Guarulhos, dom Luiz Gonzaga Bergonzini, que em artigo aconselhou as pessoas de sua diocese a não votarem na candidata Dilma, dom Geraldo esclareceu que esta posição é do bispo de Guarulhos.
“A CNBB respeita a posição do bispo de Guarulhos que é digno de toda consideração. Ele fez o que na sua consciência de pastor julgou que deveria fazer e está dentro de sua plena competência. Cada bispo, em sua diocese, tem absoluta liberdade para dar as orientações que ele julga que deve dar aos seus diocesanos. Como ele mesmo disse, a posição que ele expressava era sua, como orientação na sua diocese, e que não estava falando em nome da CNBB”, explicou dom Geraldo Magella, presidente da CNBB.

Para os (poucos) que ainda não conhecem a carta, a escrevemos abaixo, pode ser especialmente útil para reflexão da Igreja devido aos argumentos que utiliza, não fugindo de modo algum da fé ou da moral. Leve-se em conta não ser uma orientação à Igreja, mas apenas convite e recomendação, e que tem especial relevância - segundo Dom Geraldo - à Diocese de Guarulhos:
"Dai a César o que é de César e a Deus o que é de Deus
"Com esta frase Jesus definiu bem a autonomia e o respeito, que deve haver entre a política (César) e a religião (Deus). Por isto a Igreja não se posiciona nem faz campanha a favor de nenhum partido ou candidato, mas faz parte da sua missão zelar para que o que é de "Deus" não seja manipulado ou usurpado por "César" e vice-versa.
"Quando acontece essa usurpação ou manipulação é dever da Igreja intervir convidando a não votar em partido ou candidato que torne perigosa a liberdade religiosa e de consciência ou desrespeito à vida humana e aos valores da família, pois tudo isso é de Deus e não de César. Vice-versa extrapola da missão da Igreja querer dominar ou substituir-se ao estado, pois neste caso ela estaria usurpando o que é de César e não de Deus.
"Já na campanha eleitoral de 1996, denunciei um candidato que ofendeu pública e comprovadamente a Igreja, pois esta atitude foi uma usurpação por parte de César daquilo que é de Deus, ou seja o respeito à liberdade religiosa.
"Na atual conjuntura política o Partido dos Trabalhadores (PT) através de seu IIIº e IVº Congressos Nacionais (2007 e 2010 respectivamente), ratificando o 3º Plano Nacional de Direitos Humanos (PNDH3) através da punição dos deputados Luiz Bassuma e Henrique Afonso, por serem defensores da vida, se posicionou pública e abertamente a favor da legalização do aborto, contra os valores da família e contra a liberdade de consciência.
"Na condição de Bispo Diocesano, como responsável pela defesa da fé, da moral e dos princípios fundamentais da lei natural que - por serem naturais procedem do próprio Deus e por isso atingem a todos os homens -, denunciamos e condenamos como contrárias às leis de Deus todas as formas de atentado contra a vida, dom de Deus,como o suicídio, o homicídio assim como o aborto pelo qual, criminosa e covardemente, tira-se a vida de um ser humano, completamente incapaz de se defender. A liberação do aborto que vem sendo discutida e aprovada por alguns políticos não pode ser aceita por quem se diz cristão ou católico. Já afirmamos muitas vezes e agora repetimos: não temos partido político, mas não podemos deixar de condenar a legalização do aborto. (confira-se Ex. 20,13; MT 5,21).
"Isto posto, recomendamos a todos verdadeiros cristãos e verdadeiros católicos a que não dêem seu voto à Senhora Dilma Rousseff e demais candidatos que aprovam tais "liberações", independentemente do partido a que pertençam.
"Evangelizar é nossa responsabilidade, o que implica anunciar a verdade e denunciar o erro, procurando, dentro desses princípios, o melhor para o Brasil e nossos irmãos brasileiros e não é contrariando o Evangelho que podemos contar com as bênçãos de Deus e proteção de nossa Mãe e Padroeira, a Imaculada Conceição.

(Dom Luiz Gonzaga Bergonzini)

sexta-feira, 17 de setembro de 2010

Amadas Amigas!

    Uma das coisas mais importantes para o ser humano é a amizade, é sempre bom ter um amigo pra contar suas alegrias e tristezas, confiar as vitórias e as derrotas, ter um abraço e um ombro quando se precisa.
   O amigo pra gente tem que ser perfeito e imperfeito,perfeito por que é ele que no momento da tristeza e dor que vai ser mais forte que você, estará ao seu lado segurando a sua mão e te aconselhando, e imperfeito porque por mais que seja seu amigo ou melhor amigo, um dia haverá brigas e intrigas na amizade, por mais que o amigo seja forte, ele é fraco, tambem erra, é um ser humano feito de carne e de pecados.
   Uma das coisas mais importante da minha vida é ter conhecido as seis meninas que hoje admiro e nunca vou deixá-las, são elas:


Bianca Teles : Foi minha primeira melhor amiga, igual a ela não tem. Menina sensível,inteligente e leal. Se fosse preciso brigava pra me defender. Estudava  comigo na escola municipal Monteiro Lobato (Nova Iguaçu).

  Juliana Miranda : Filha da minha madrinha Deda. A conheci na igreja. Menina sensível, doce, carinhosa, amiga e fiel. Somos  irmãos em Cristo e de sangue. Nossa amizade é tensa e intensa.


Laís Borges : .Uma menina que pra idade dela é muito sábia. Logo que nós nos conhecemos ganhamos um carinho muito grande um pelo outro, ela me adotou como pai e u a adotei como filha. Filha da advogada Nilda e irmã da minha amiga Ísis

Maria Victoria : Essa é minha outra filha de coração, uma menina muito amiga,carinhosa e meia doidinha. Ela é um anjo que Deus botou no meu caminho.


Pâmela Raquel : Uma amiga querida que amo tanto. É a irmã mais velha que pedi a Deus. Ela é linda, loira e de olhinhos claros, ás vezes penso que ela não é daqui, ás vezes penso que ela é um lindo anjo que desceu do céu pra me aconselhar e me proteger. Me sinto em paz quando estou ao lado dela.



Luana da Silva : E finalmente Luana,ela deixei por ultimo, porque "os ultimos serão os primeiros" e acredito nessa palavra. A vejo todos os dias, quem sabe a amizade vai crescendo. Gosto muito dessa menina encantadora. Acho que nenhuma música é perfeita pra ela, porque ela é muito mais que uma música pode contar e cantar.

 Essas são minhas amigas, e são elas que não me deixam desanimar, com elas me sinto forte e confiante, melhor que elas só Deus e meu amigo Jesus. (Diário de Leonardo de S.Pacheco,03 de março de 2010)

quarta-feira, 15 de setembro de 2010

Imagens de Santa Teresa D'Ávila






Padre Antonello

  Padre Antonello é de origem italiana, ordenou-se sacerdote em seu país natal e veio para o Brasil em 1990, como missionário, percorrendo alguns Estados como Tocantins e Minas Gerais. Veio para São Paulo a convite de Dom Cláudio Hummes, tornado-se Assistente Espiritual do Conselho Nacional da Renovação Carismática Católica – RCC.



   Padre Antonello sempre teve muita compaixão pelos mais carentes e por inspiração divina fundou a Comunidade Aliança de Misericórdia, que é totalmente voltada ao serviço aos excluídos. Em sua maneira de ser, alegre e extremamente simples, leva por onde passa a misericórdia e o amor de Deus.

terça-feira, 14 de setembro de 2010

Fotos do Bispo D.Luciano Bergamin.






1º Visão

  Poderia viver só com aquele sonho que tive,mas não,ganhei um dom, o dom da clarividência, ou vidência, ou revelação, ou aviso divino, sei lá o nome certo.
  Sonhar é uma coisa, diferente é ver coisas que não estão acontecendo,acordado. É muito estranho,ver o futuro não é pra qualquer um, tem gente que pode ficar maluco em sentir isso.
  Pensava que estava louco, vendo coisas, mas o que me deixou confiante nas coisas que via, é que tudo que via nas visões mais tarde acontecia. E daí conheci outras pessoas com diferentes dons.
  A primeira visão que tive era da minha madrinha cercada de cobras traiçoeiras, mas tarde essa visão se cumpriu, mas não era cobras rastejantes, mas sim cobras humanas que cospem venenos de inveja, ira, vaidade, ignorância. (Diário de Leonardo de S.Pacheco,02 de março de 2010)


Ana Paula Valadão sobre Pe. Marcelo Rossi gravar sua música

quinta-feira, 9 de setembro de 2010

Albertina Berkenbrock

 
  
    Beata Albertina Berkenbrock (Imaruí, 11 de abril de 1919 — 15 de junho de 1931) foi uma menina brasileira a quem são atribuídos milagres que, em 2007, foi declarada oficialmente beata pela Igreja Católica Apostólica Romana.

  Conhecida pelo povo da Diocese de Tubarão como “a nossa Albertina”, também conhecida como a Maria Goretti brasileira. Nasceu na comunidade de São Luís, município de Imaruí, estado de Santa Catarina. Era filha do casal de agricultores, Henrique e Josefina Berkenbrock, e teve mais oito irmãos e irmãs. Foi batizada no dia 25 de maio de 1919, crismou-se a 9 de março de 1925 e fez a primeira comunhão no dia 16 de agosto de 1928. Assassinada em 15 de junho de 1931, aos doze anos de idade. Teve vida simples e humilde no meio rural do seu município natal.
  A ela foram atribuídos milagres após sua morte violenta, depois de tentativa de estupro. Os milagres seriam obtidos por invocação junto a seu túmulo, o que motiva peregrinações.
  A 44ºAssembléia da CNBB, realizada em maio de 2006 formulou o seguinte pedido de beatificações:
"A Assembléia, em reunião reservada, acolheu favoravelmente a proposta de D. Jacinto Bergmann, Bispo de Tubarão, para que fosse apresentado ao Papa o pedido de beatificação de vários Servos de Deus do Brasil, cujo processo já está em fase adiantada na Congregação das Causas dos Santos. São eles: Lindalva Justo de Oliveira, Albertina Berkenbrok, Manuel Gómez González e Adílio Da Ronch (mártires), Francisca de Paula de Jesus (Nhá Chica) e Dulce Lopes Pontes. Os bispos assinaram o pedido a ser encaminhado ao papa Bento XVI (2ª sessão reservada)".

A serva de Deus, Albertina Berkenbrock, com o decreto de beatificação, assinado pelo Papa Bento XVI, no dia 16 de dezembro de 2006, foi beatificada em 20 de outubro de 2007[1].