terça-feira, 31 de agosto de 2010

Frases do papa JPII

"Todos os artistas têm em comum a experiência da distância insondável que existe entre a obra de suas mãos, por conseguida que seja, e a perfeição fulgurante da beleza percebida no fervor do momento criativo: o que conseguem expressar no que pintam, esculpem ou criam é só um tênue reflexo do esplendor que durante uns instantes brilhou ante os olhos de seu espírito."

[Papa João Paulo II]
"O artista vive uma relação peculiar com a beleza. Num sentido muito real pode dizer-se que a beleza é a vocação à que o Criador o chama com o dom do talento artístico." [Papa João Paulo II]

Fotos da Madre Teresa de Calcutá.











sábado, 28 de agosto de 2010

Acólitos e Coroinhas,Servos do Senhor!



 
    Sou servo do Senhor,sirvo com fervor em seu altar sagrado.
    Sou um acólito consagrado ao Senhor e meu serviço é saber usar os paramentos que vão auxiliar a realizar a santa missa,tambem ajudar o padre.
    Acólito e coroinha é um ministério que paramentam e animam no altar,por isso um coroinha deve ser uma criança ou um juvem centrado,respeitado,respeitador,obediente e de oração.
    Um coroinha tem que ser pontual,atento,responsavel,missionário e evangelizador.
    Um coroinha não xinga,não é mal educado,não falta as missas dominicais,não fala besteiras,é um bom aluno,um bom filho e é exemplo para muitos.
     O coroinha e o acólito sempre deve está atualizado a qualquer mudança na liturgia do altar e deve ter um grande respeito pela eucarístia,assim como fez São Tarcísio que era um acólito que amava profundamente Jesus eucarítico,e que foi morto por defender e proteger "o pão da vida",a hóstia consagrada. (Diário de Leonardo de Santana,20 de agosto de 2010)

sexta-feira, 27 de agosto de 2010

Padre Victor.

  
    Padre Francisco de Paula Victor (Campanha, 12 de abril de 1827 - Três Pontas, 23 de setembro de 1905) foi um sacerdote da Igreja Católica Apostólica Romana e é atualmente considerado Servo de Deus, titulo que antecede a canonização. Um padre de muito carisma que após sua morte vários relatos de milagres atribuídos a ele começaram a aparecer, vindo este a ser considerado pela igreja Servo de Deus.

Sacerdote

   Em 1848 Dom Antônio Ferreira Viçoso, bispo de Mariana - MG visitou a cidade de Campanha onde foi procurado pelo então alfaiate Victor que manifestou a ele a vontade de seguir a vida religiosa. Assim, em 5 de junho de 1849, Victor entra para o seminário na cidade de Mariana. Em 14 de junho de 1951, Victor é ordenado padre e volta a sua cidade natal.

Três Pontas

   Em 14 de junho de 1852, Padre Victor é transferido para a cidade de Três Pontas, onde de fato começou os seus trabalhos sociais na cidade. Foi pároco nesta cidade por 53 anos, até a data de sua morte.

Morte

   Com o seu falecimento, houve um abalo emocional na região e muitos queriam dar o ultimo adeus ao querido padre, porém um dos primeiros eventos que marcou foi que durante os três dias de velório do corpo, o mesmo que não foi embalsamado ou sofreu qualquer outra intervenção exalava um cheiro de rosas, um sublime perfume que não se explicava de onde viria. Depois de três dias, o corpo fez um cortejo na cidade e foi enterrado na Igreja Matriz de Nossa Senhora da Ajuda que ele pleiteou a sua construção.
(http://pt.wikipedia.org/wiki/Padre_Victor)

quarta-feira, 25 de agosto de 2010

Corpos Intactos!

Santa Bernardete Soubirous


Santa Clara de Assis


São João Bosco


São João Maria Vianney


Beato João XXIII - Papa


São Luís Orione


Santa Maria Goretti


Santa Rita de Cássia


São Vicente de Paulo


São Sharbel Makhluf

Fotos do Pe.Fábio de Melo.








quinta-feira, 19 de agosto de 2010

D.Adriano Hipólito


   Ontem,10 de agosto ,a Diocese de Nova Iguaçu inteira celebrou a memória do saudoso D.Adriano Hipólito. Ele era "um cristão sem medo de correr riscos" (revista dos 50 anos de missão da diocese de Nova Iguaçu),sem medo de falar a verdade,sem medo de ser o bispo do povo.
   D.Adriano viveu em um tempo que o Brasil sofria com a violência gratuita,torturas,injustiças;o Brasil vivia no períoro do golpe militar.
   Adriano viveu santamente as bem- aventuranças,e não tem como negar a sua santidade. Foi perseguido,torturado,caluniado,sequestado,mas mesmo assim não perdeu a fé e a coragem,ele mesmo falava que " Em certos lugares,em determinadas épocas,ser cristão significa correr riscos."
   D.Adriano nasceu em Aracajú (SE) em 1918,e seu nome de batismo era Fernando Pólito.
   Aos 23 anos professou seus votos de pobreza,castidade e obediencia. Em outubro de 1942 foi ordenado padre.
   Foi nomeado bispo-Auxiliar de Salvador em 22 de novembro de 1962 pelo papa João XXIII,e bispo de Nova Iguaçu.
   Morreu em 10 de agosto de 1996,seus restos mortais repousam na igrejam de Santo Antônio de Jacutinga (Nova Iguaçu).
   D.Adriano Hipólito,Rogai por nós!  (Diário de Leonardo de Santana Pacheco,11 de agosto de 2010)

segunda-feira, 16 de agosto de 2010

Martinho Lutero ( 1483-1546)



Lutero foi formado na tradição católica, que lhe ensinou a veneração a Maria, veneração que ele guardou até o fim da vida . Eis alguns de seus depoimentos:

Em seu comentário sobre o Magnificat ( Lc 1,46-55), escreve: "Ó bem-aventurada Mãe, Virgem digníssima, recorda-te de nós e obtém que também em nós o Senhor faça essas grandes coisas!"

Ao referir-se a Mt 1,25, observa: "Destas palavras não se pode concluir que, após o parto, Maria tenha tido consórcio conjugal. Não se deve crer nem dizer isto" (Obras de Lutero, edição Weimar, tomo 11, pg. 323).

Por isto Lutero se insurgia contra aqueles que lhe atribuíam a doutrina de que "Maria, a Mãe de Deus, não tenha sido virgem antes e depois do parto, mas tenha gerado Cristo e outros filhos com contato com José" (Weimar, tomo 11, pg. 314). Os irmãos de Jesus, mencionados no Evangelho, são parentes do Senhor (Weimar, tomo 46, pg. 723); Tischreden 5, nº 5839). O reformador prometia 100 moedas de ouro a quem lhe provasse que a palavra 'almah em Is 7,14 não significa virgem ( Weimar, tomo 53, pg. 640 ).

A respeito das virtudes de Maria, dizia: "A bem-aventurada Virgem via Deus em tudo; não se apegava a criatura alguma; tudo, Ela o referia a Deus... Por isto é puríssima adoradora de Deus, Ela que exaltou Deus acima de todas as coisas" ( Weimar, tomo 1, pg.60s ).

No fim de sua vida, aos 17/01/1546, Lutero exclamou um sermão muito agitado: "Não se deve adorar somente o Cristo? Mas não se deve honrar também a Santa Mãe de Deus? Esta é a mulher que esmagou a cabeça da serpente. Ouve-nos, pois o Filho te honra; Ele nada te nega. Bernardo foi longe demais ao comentar o Evangelho... Só a respeito de Cristo está dito: 'Ouvi-o' e: 'Eis o Cordeiro de Deus'... Isto não foi dito a propósito de Maria, nem dos anjos, nem de Gabriel" ( Weimar, tomo 51, pg. 128s).

Vê-se que até os últimos dias Lutero guardou certa devoção à Mãe de Deus... Que ele invocou no seu comentário ao Magnificat: "A mesma amantíssima Mãe de Deus queira obter a graça para mim, a fim de que possa expor o seu cântico com proveito e profundidade" (Weimar, tomo 7, pg. 545 ).

No tocante às imagens, Lutero excluía a adoração e a idolatria, mas não as proibia; afirmava que as proibições feitas no Antigo Testamento não afetavam os cristãos ( Weimar 7.10, p. 440-445; tomos 28, pp.677s). Censurava os iconoclastas como fanáticos e sectários furiosos ( Weimar, tomos 18, pp. 70.80-82). Considerava as imagens como a Bíblia dos pobres e tinha-as como muito adequadas tanto à natureza humana psicossomática quanto ao modo como Deus costuma tratar os homens.
Até o fim da vida, Lutero pregou em festas de Nossa Senhora: a da Purificação (2 de fevereiro) e a da Anunciação (25 de março) sempre lhe foram caras, ao passo que as da Assunção e da Natividade de Maria somente até certa fase de sua evolução religiosa.
(http://www.veritatis.com.br/apologetica/maria-santissima/532-os-reformadores-protestantes-e-maria)

João Calvino ( 1509-1564)



Calvino em Genebra (Suíça) foi muito mais radical do que Lutero na Alemanha. Imprimiu notas pessoais à Reforma, entre as quais as do presbiterianismo.
Em relação a Maria, professa a Maternidade virginal:

"Professo que da genealogia de Cristo não se pode deduzir que Ele foi Filho de Davi a não ser através da Virgem" (Calvini Ópera 2,351).

A respeito de Mt 1,25 escreve: "Jesus é dito primogênito unicamente para que saibamos que Ele nasceu da Virgem" (CO 45,645).
 
A propósito Is 7,14: " O profeta teria feito coisa muito fria e insípida se, depois de anunciar algo de novo e insólito entre os judeus, acrescentasse: 'Uma jovem conceberá'. É assaz claro, portanto, que ele fala da Virgem, que havia de conceber não conforme as leis ordinárias da natureza, mas por graça do Espírito Santo" ( CO 36,156s).

Calvino exalta as virtudes de Maria quando escreve: "Quando a Virgem disse: 'Eis a Serva do Senhor', ela se ofereceu e entregou totalmente a Deus, para que se servisse dela conforme os direitos de Deus. 'Faça-se em mim': entendo estas palavras como expressão de que Maria estava persuadida do poder de Deus e voluntariamente se dispunha a atender ao seu chamado; acreditou na promessa do Senhor, cuja realização Ela não somente esperava, mas também pedia ardorosamente" ( CO 45,30).

Ao comentar a frase: "Bem-aventurada me dirão todas as gerações", julga que Maria assim "proclamava uma tão grande dádiva de Deus que não era lícito silenciá-la... Reconhecemos que este dom foi altamente honroso para Maria. De boa vontade seguimo-la como mestra e obedecemos aos ensinamentos e preceitos da Virgem" ( CO 45,38).
(http://www.veritatis.com.br/apologetica/maria-santissima/532-os-reformadores-protestantes-e-maria)

Fotos de padre Pio de Pietrelcina.




As sem razões do amor.


Eu te amo porque te amo,
Não precisas ser amante,
e nem sempre sabes sê-lo.
Eu te amo porque te amo.
Amor é estado de graça
e com amor não se paga.

Amor é dado de graça,
é semeado no vento,
na cachoeira, no eclipse.
Amor foge a dicionários
e a regulamentos vários.

Eu te amo porque não amo
bastante ou demais a mim.
Porque amor não se troca,
não se conjuga nem se ama.
Porque amor é amor a nada,
feliz e forte em si mesmo.

Amor é primo da morte,
e da morte vencedor,
por mais que o matem (e matam)
a cada instante de amor. (Carlos Drummond de Andrade)

quinta-feira, 12 de agosto de 2010

segunda-feira, 9 de agosto de 2010

Amarga Indecisão!


    Amarga indecisão,franciscano ou diocesano,sacerdote ou matrimônio? O que Deus quer de mim?


   Se decido ser um padre diocesano ficaria feliz por estar perto das pessoas que amo,minha família,meus amigos,mas ser um frei,ou seja,um padre franciscano,é o meu sonho,é o que sempre quis,a vida dos frades me chama muita a atenção,viver entre os pobres,abrir mão de várias coisas do mundo.é muito bom,mas não consigo decidir.
    Ser padre,será que é o que Deus quer de mim? Sei que em mim existe uma vocação pra igreja,mas será que ser padre é a minha vocação ou casar e ser um diácono ou teólogo é a minha vocação?
   
   Será que estou pronto pra desapegar das coisas do mundo? Será que estou pronto pra ser um padre,ser um líder? Será que vou conseguir fazer a diferença? Será que vou ser um bom padre?
   São tantas dúvidas,que não sei o que faço. Será que sou pra casar?


   Quando mais novo,pensava em ser pai dedicado,carinhoso e presente,esse era o meu sonho,sonhava tambem em ter uma linda esposa,que fosse em primeiro lugar fiel e amiga,e tambem carinhosa,atenciosa,religiosa,que não tivesse vergonha de dizer o que pensa e o que acha. Um dos sonhos consegui realizar,ter uma filha,ou seja,duas filhas,não são de sangue,mas sim de coração,as tenho como filhas,e elas me tem como pai,pra mim isso é lindo,vejo duas crianças tendo confiança em mim,fico feliz! (Diário de Leonardo de S.Pacheco,26 de fevereiro de 2010)

Fotos da Aline Brasil